Planejamento e Capacitação em UCs

As UCs são estratégicas para a proteção da biodiversidade, no entanto, para que cumpram com seus objetivos de criação, torna-se necessário um grande esforço entre governo e sociedade para seu planejamento, implantação e adequada gestão.

Para tanto, existem ferramentas essenciais para as UCs, como o plano de manejo, plano de ação para conservação e o conselho consultivo, que se bem planejados, conduzidos e implementados podem contribuir com a gestão da UC.

A Apremavi acredita que a gestão participativa em UCs é essencial e reflete um importante papel da população na conservação dos recursos naturais.

O Projeto Planejamento e Capacitação em Unidades de Conservação teve como objetivo contribuir com a implementação, manutenção e gestão participativa de Unidades de Conservação Federais e Estaduais através do apoio aos seus principais instrumentos de gestão.

Com duração de 2 anos (Março/2013 a Dezembro/2015) o projeto teve como público alvo os gestores, conselheiros e comunidades vizinhas das UCs e organizações de apoio à gestão das UCs.

O projeto contou com apoio financeiro da Tropical Forest Conservation Act (TFCA), por meio do Fundo Brasileiro para Biodiversidade (FUNBIO). E seus principais parceiros foram a FATMA, o ICMBio, o Grimpeiro, a Prefeitura Municipal de Vitor Meireles, a UNOCHAPECÓ e a UNOESC.

Atividades desenvolvidas

Revisão do plano de manejo do Parque Estadual das Araucárias
Formação e capacitação do conselho consultivo do Parque Estadual Rio Canoas

 

Elaboração do plano de manejo da Área de Relevante Interesse Ecológico Serra da Abelha e capacitação do conselho consultivo
Contribuir com a gestão do Refúgio de Vida Silvestre dos Campos de Palmas e do Parque Nacional das Araucárias

Área de atuação do projeto

 

Realizado no Parque Estadual (PE) das Araucárias, no Parque Estadual (PE) Rio Canoas, na Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) da Serra da Abelha, no Refúgio de Vida Silvestre (RVS) dos Campos de Palmas e no Parque Nacional (PARNA) das Araucárias.

Principais resultados

Plano de manejo da ARIE Serra da Abelha elaborado e aprovado pelo ICMBio;

– Plano de manejo do PE das Araucárias revisado e aprovado pela FATMA;

– Conselhos consultivos da ARIE Serra da Abelha e PE Rio Canoas formados e capacitados;

– Discussão sobre uso do fogo em campos nativos junto ao conselho consultivo do REVIS Campos de Palmas;

– Integração dos conselhos consultivos do Parna das Araucárias e PE Fritz Plaumann;

– Intercâmbio entre as UCs envolvidas no projeto.

Pin It on Pinterest

Share This