Agora na Apremavi: parcialmente nublado, 23°
Busca
Tamanho do texto A A A

Conservação da Biodiversidade

Esse Programa tem como objetivo ampliar a conservação "in situ" dos remanescentes florestais de Mata Atlântica existentes em Santa Catarina, através da criação e implantação de Unidades de Conservação, em especial as de proteção integral


A melhor estratégia para a conservação da biodiversidade é a criação de Unidades de Conservação.
Aspecto da floresta do Parque Natural Municipal da Mata Atlântica

Projetos que integram este programa

São vários os projetos dedicados a este programa:

Parque Natural Municipal da Mata Atlântica

Em parceria com a Prefeitura Municipal de Atalanta, a APREMAVI trabalha na elaboração e implementação de atividades relacionadas à gestão e ao uso público do Parque Natural Municipal da Mata Atlântica, criado pelo município com o incentivo da Associação. Trata-se de área que abriga um importante remanescente de Mata Atlântica, com 54 hectares, duas cachoeiras (uma delas com 41 metros de queda livre), situada a dois quilômetros do centro da cidade. Atualmente a Apremavi faz a gestão do Parque, através de um Termo de Parceria com a prefeitura municipal.

ARIE da Serra da Abelha

Criada através de resolução do CONAMA, por iniciativa da APREMAVI, e consolidada por decreto presidencial de 28/05/96, a Área de Relevante Interesse Ecológico da Serra da Abelha é a primeira unidade de conservação federal do Alto Vale do Itajaí, com 4.604 hectares e cerca de 8 mil araucárias centenários. Cerca de 45 famílias de agricultores familiares residem dentro dos limites da ARIE, onde praticam agricultura de subsistência.

Em parceria com instituições governamentais e com a associação dos moradores da ARIE, a AJOVACAR, a APREMAVI tem buscado a elaboração de um plano de manejo para a Unidade, visando disciplinar o uso dos recursos naturais em seu interior e em seu entorno. Ao mesmo tempo, desenvolve um trabalho, junto a seus moradores, que busca conciliar atividades produtivas e de subsistência, como a agricultura orgânica e o ecoturismo, com os objetivos de conservação desse importante remanescente de Mata Atlântica.

Incentivo à criação de RPPNs em Santa Catarina

Como parte de sua estratégia para ampliar a conservação da Mata Atlântica em Santa Catarina, a APREMAVI vem incentivando proprietários rurais a converter remanescentes florestais localizados em suas terras em Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN). As atividades de apoio à criação e à gestão de RPPNs incluem a realização de eventos e a produção de materiais informativos e didáticos sobre o tema, bem como o acompanhamento das atividades da Associação de RPPNs de Santa Catarina.

A Apremavi também está criando duas RPPNs em Santa Catarina, a RPPN Irmãs Grimm, no município de Papanduva e a RPPN Serra do Lucindo, no município de Bela Vista do Toldo.

Campanhas para criação de Unidades de Conservação na Florestas com Araucárias e outras

As florestas que abrigam a Araucaria angustifolia, que ocupavam uma área de 200 mil quilômetros no Brasil, estão hoje reduzidas a 3% desse total. E, apesar de ser uma espécie ameaçada de extinção, ainda é explorada ilegalmente. Por isso, a APREMAVI vem propondo e defendendo medidas urgentes para retirar a araucária da rota da extinção.

Em 2002, a Associação integrou o Grupo de Trabalho da Araucária, constituído pelo Ministério do Meio Ambiente com o objetivo de identificar áreas para a criação de unidades de conservação que protejam os remanescentes de Floresta Ombrófila Mista, onde viceja a araucária. Como resultado desse trabalho foram indicadas quatro regiões prioritárias para sua proteção em Santa Catarina e, em dezembro de 2002, foi publicada portaria ministerial determinando a realização dos estudos necessários à criação de unidades de conservação nessas áreas.

Além de monitorar o processo de constituição e implantação dessas unidades de conservação, a APREMAVI trabalha para que sejam implementadas medidas que assegurem sua fiscalização e o uso sustentável dos recursos naturais existentes em seu entorno.

Como resultado deste trabalho, foram criadas duas novas UCs em Santa Catarina e quatro no Paraná.

Em Santa Catarina a Apremavi também desenvolve ações de apoio à criação de outras Unidades de Conservação como o Refúgio de Vida Silvestre do Rio da Prata, o Parque Nacional do Campo dos Padres e o Refúgio de Vida Silvestre do Rio Pelotas.

Em outros estados a Apremavi tem concentrado esforços no apoio à criação do Parque Nacional da Serra Vermelha, no Piauí.

Ferramentas

Imprimir
Enviar por e-mail
 

Compartilhe

© Copyright 2002-2014, Apremavi - Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida.