Agora na Apremavi: nublado, 24°
Busca
Tamanho do texto A A A

Caroba. Uma exuberância de flores

Autor: Tatiana Arruda Correia. Publicado em 04/11/2009.

A exuberância das flores da Caroba. Foto: Edilaine Dick
Andar pelas estradas de Atalanta (SC) na primavera é um convite à admiração da natureza, as árvores se apresentam imponentes, na composição harmônica do verde das folhas e do colorido das flores. Entre tantas belezas, destacam-se as carobas, conhecida também como carobinhas ou jacarandá-branco.

A Caroba (Jacaranda puberula) é uma planta que gosta de sol, comumente encontrada em capoeiras e capoeirões situados em solos úmidos de planícies, aclives suaves e solos pedregosos, apresentando grande afinidade com a vegetação secundária. Ocorre tanto no interior da floresta primária como em formações secundárias.

A espécie apresenta potencial de uso para recomposição de áreas degradadas, pois possui rápido crescimento, adapta-se bem a solos arenosos e argilosos degradados, além de enriquecer a serapilheira com suas folhas, sendo indicada sobretudo para plantio em encostas nos estágios inicial a médio de regeneração.

É bastante ornamental, podendo ser empregada com sucesso no paisagismo principalmente na arborização de ruas estreitas e sob redes elétricas.

Algumas espécies de Jacaranda são utilizadas na medicina popular, como a espécie Jacaranda caroba. O uso no combate a infecções é realizado através do banho preparado com folhas e a infusão destas é usada internamente contra sífilis e como depurativo sanguíneo. O macerado das folhas em aguardente é aplicado externamente como cicatrizante e contra úlceras.

A madeira também pode ser empregada na construção civil em obras internas, como ripas e forros, para carpintaria, miolos de painéis e portas, rodapés, caixotaria, celulose, cepas de calçados, etc.

Caroba

Nome científico: Jacaranda puberula
Família: Bignoniaceae
Características morfológicas:
altura de 4-7 m, com tronco de 30-40 cm de diâmetro, folhas compostas bipinadas de 20-25 cm de comprimento, folíolos glabros, de 3-5 cm de comprimento.
Ocorrência: sua ocorrência é do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul, na mata pluvial da encosta atlântica.
Fenologia: floresce durante os meses de agosto-setembro junto com o surgimento das novas folhas e a maturação dos frutos que ocorre de fevereiro-março.
Obtenção de sementes: os frutos devem ser colhidos diretamente da árvore quanto iniciarem sua abertura espontânea. Em seguida levá-los ao sol para completar a abertura e liberação das sementes. Devido a baixa densidade das sementes, cobrir o fruto com tela para evitar a sua perda pelo vento. Um quilograma contém aproximadamente 165.000 sementes. Não é viável armazenar as sementes por mais de três meses.
Produção de mudas: colocar as sementes para a germinação logo após a colheita em canteiros semi-sombredos contendo substrato organo-argiloso; cobrir levemente as sementes com substrato peineirado e irrigar delicadamente duas vezes ao dia. A emergência das mudas ocorre entre 8-15 dias, e a taxa de germinação é superior a 80%. O desenvolvimento das mudas, bem como das plantas no campo é médio, dificilmente não ultrapassando 3m aos dois anos.

Fotos: Edilaine Dick e Tatiana Arruda Correia


Fonte de pesquisa

GLUFKE, C. Espécies florestais recomendadas para recuperação de áreas degradadas. Porto Alegre: Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, 1999. 48p.

Hiruma-Lima CA, Di Stasi LC 2002. Scrophulariales medicinais. Plantas Medicinais na Amazônia e na Mata Atlântica. São Paulo: Editora Unesp, p. 449-452.

Lorenzi H. 2000. Árvores Brasileiras. Nova Odessa: Editora Plantarum, v. 1, p. 41.

REITZ, P.R. Bignoniaceae. In: ___. Flora catarinense. Itajaí: Herbário Barbosa Rodrigues, 1974. 172p.

Comentários

Leda em 04/11/2009 às 23h16
Pois é, vcs sempre me enviam matérias fabulosas sobre os recanto brasileiros onde a flora e a fauna ainda existem. Moro no RJ, na capital. Infelizmente tenho que dizer que, apesar de ter nascido e vivido aqui durante 52 anos, tenho horror a essa cidade. Desculpem a objetividade das palavras, mas saem do meu íntimo, do meu coração. O rio só é bonito nos arredores do mar, assim mesmo... Para quem gosta de noite, de ter certas liberdades, é o local apropriado. Mas, como sou sossegada e AMO a natureza, meu grande sonho é ir embora. De preferência para os ul, SC, seria o ideal. Mas, o q fazer p/ sobreviver ? Qq coisa eu ficaria satisfeita, apesar de ter nível superior ñ me importaria, até AMARIA trabalhar na roça, plantar essas mudas de árvores (sou gamada por árvores),com os animais, com cultivo , flores, etc.. Bem, se houver alguma chance p/ minha mãe e eu (ah, tem o Lugh tb, meu fiel escudeiro(au-au) eu agradeço de todo coração. Ver as belezas q vcs me mandam em e-mails e tb o q vejo pela TV (só gasto meu tempo c/ isso, novelas não) já me deixa triste, pensar q morrerei em um local q ñ tem nada a ver comigo. Infelizmente hoje o Rio está cheio de hedonistas, muita loucura, sexo, samba muita bebida e ninguém repara a lua (como hoje, linda, cheia), os pássaros -as maritacas voando e cantando felizes- as flore, afinal´é primavera. Os cães abandonados. Ninguém se importa. Por isso me sinto um peixinho fora d'água. Um abraço a vcs, q tiveram a sorte de nascer e viver nesses locais maravilhosos.

Paulo Cesar em 06/11/2009 às 07h16
Leda fico feliz que vc ve este lado aqui nosso do sul, Morro em Blumenau-Sc aqui a cidade é maravilhosa..amo o sul e não troco por nada,espero que vc realize muito logo este sonho de vir ao sul, não a visista e sim de mudanças...

Lucia em 30/12/2009 às 21h12
Estava pesquisando sobre a Caroba quando li o que a Leda escreveu. Moro em Cachoeirinha RS. Participei de um curso sobre Ecologia e Liderança, onde no encerramento do curso realizamos uma dinâmica em que deveríamos escolher uma semente disponível. Está semente deveria ter alguma coisa que nos identificasse com ela. Eu escolhi está sem muita certeza do que representaria para mim. Lendo o que Leda escreveu sobre a beleza das plantas e flores percebi que esta semente é justamente o recomeçar de uma forma serena e tranquila. Analisando a pesquisa que fiz descobri que ela remete tranquilidade ao ser tocada pelo vento com a velocidade necessária, sem intervenções. Me identifiquei com ela hoje, percebendo sua forma natural de recomeçar "o que é necessário em nossas vidas". Leda é bom saber que pessoas como você existem. Que todos os teus desejos sejam realizados em 2010. Quando vier ao RS visite o Parque Municipal Doutor Tanccredo Neves (Área de preservação no Município de Cachoeirinha) e também o Rincão Gaia ( Área de recuperação no Município de Pantano Grande), são dois lugares maravilhosos que tive a oportunidade de conhecer. Quem consegue ter esta sensibilidade vai se sentir num paraíso. Boa sorte!!! Abraços...

thifany em 26/05/2010 às 10h57
acho que deveria ter mas seres vivos de sao paulo!

Valmor Vieira em 06/10/2010 às 20h12
Esta é a CAROBA de que tenho me referido nas fotos de Daniela Braun,da publicação recente. É bom salientar que existe uma variedade delas...branca,roxa e verde,árvores e arbusto. A que me refiro, no caso,é esta da foto,que dá na mata,capoeirão e capoeira. É um show de flôres.

Eliane Hoffmann em 17/10/2010 às 20h02
Olá resolvi pesquisar a caroba pq floresceu um pé em frente a minha casa aqui em Blumenau/sc e q eu n via desde criança e q era muito usada casca para lavar machucados infeccionados. Em 2008 houve um deslizamento de grandes proporçoes em frente a minha casa e no lugar este mes as cerejeiras ficaram brancas de flor e no meio de tudo isso floresceu um pé de caroba roxa. A natureza se encarregou de embelezar a paisagem que foi destruida. Como estamos em Outubro, feliz oktoberfest a todos q aqui vierem. Abraços.

Valmor Vieira em 12/11/2010 às 22h42
Está certa, a Eliane Hoffmann, esta flor conheço desde pequeno, mas não sabia que tinha propriedades curativas, além da beleza de sua florada, muito apropriada para se cultivar em parques e jardins. Entretanto, nesta época do ano, mês de outubro, deve-se ter o cuidado para não confundir com o Ipê roxo, que por sua vez, produz flôres com o mesmo formato e a mesma côr. Parbéns Eliane!

erica vilelaterra em 02/12/2011 às 11h12
Gostaria de plantar essa arvore caroba mas ja estou com a muda queria saber qual distancia da casa devo plantar se ela pode crescer muito?

margarida Vilarins Siruge em 26/01/2012 às 17h48
Eu ganhei um saquinho de plástico com + ou - 50 sementes de Jacarandá Caroba que uma amiga ganhou num pedágio e me deu, só que dessas 50 sementes só uma nasceu. Eu não sei como consegui mais. Eu moro em Rôndonia, se alguém sabe o endereço onde eu possa encontrar mais sementes me avise.

Jose filho em 25/02/2012 às 16h16
A sosriopianco dispoe de mudas e sementes de caroba.
Ela e linda posue propriedades medicinais importantes.
Www.Sosriopianco.org

sergio nicolaz em 05/11/2012 às 21h17
todos estes comentários me enchem de alegria pois consegui junto a prefeitura aqui em são paulo um pé de caroba com mais ou menos 1,5 metros de altura com flores roxas. esta linda arvore caroba será plantada na calçada do predio onde resido e nos dará muita alegria com seu novo florescer.abraços

marina em 12/03/2013 às 22h06
comprei um elixir para reumatismo e diz que é de caroba e salsaparrilha. vim pesquisar e encontro este trabalho maravilhoso. fiquei comovida com o depoimento da leda. acho o rio a cidade mais beneficiada por deus na sua criação, mas não gosto do rio. não sinto a mesma paz que sinto em salvador. nem a psseio quero voltar. amo o sul do brasil. tudo me encanta. ajudou-me muito. agradecida pela ajuda. marina

Saulo em 24/09/2013 às 11h27
Certa vez, no interior de São Paulo, em minha região de Jales, um veterinário amigo afirmou que a semente da Caroba era venenosa, e era um risco para o gado, caso fosse ingerida. Procede?

Ediberto Luiz da Silveira em 22/03/2014 às 14h13
Planta linda, exuberante enfeita meu quintal sempre.

Comente esta página

Nome:
E-mail:
Comentário:



* Comentários anônimos ou ofensivos não serão aceitos.
* Fique tranqüilo: Seu endereço de e-mail não aparecerá na página, nem será divulgado ou cedido a terceiros, e só é utilizado para nosso controle interno dos comentários.

Temas


Ferramentas

Imprimir
Enviar por e-mail
 

Boletim informativo

Cadastre-se para receber as novidades da Apremavi em seu e-mail.

Nome:

Endereço de e-mail:

Compartilhe

© Copyright 2002-2014, Apremavi - Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida.