Agora na Apremavi: nublado, 19°
Busca
Tamanho do texto A A A

Timbaúva. A árvore que tem orelhas

Autor: Tatiana Arruda Correia. Colaboração: Edinho Pedro Schäffer. Publicado em 28/02/2009.

As orelhas (frutos) da Timbaúva.

É uma árvore de crescimento rápido que fornece boa sombra na primavera e verão e perde suas folhas no inverno, deixando a luz do sol passar. Desta forma ela é bastante apropriada para arborização de regiões com estações bem marcadas.

A Timbaúva pode medir de 20 a 35 metros de altura e de 80 a 160 de diâmetros de tronco. Está dispersa em várias formações florestais, com ocorrência nos estados do Pará, e Piauí até o Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

As inflorescências surgem na primavera com cerca de 10 a 20 flores brancas. Os frutos que se seguem são vagens, recurvadas e semilenhosas, em formato de rim ou de orelha, o que rendeu a esta espécie diversos nomes populares, como: orelha-de-macaco, orelha-de-negro, orelha-de-preto, árvore-das-patacas, orelha-de-onça, etc.

Eles surgem verdes e se tornam pretos em junho e julho, quando amadurecem. Cada fruto pode conter de 2 a 12 sementes, brilhantes e de cor marrom. Uma das características dessa espécie, é a disparidade na produção de sementes de ano para ano.

As saponinas, substâncias que se caracterizam pela formação de espuma encontradas nos frutos e na casca, são aproveitadas para produção de sabões. Estas saponinas dos frutos, também são responsáveis por intoxicações em herbívoros, que ocorrem geralmente durante a escassez de alimentos.

Essa espécie deve ser cultivada sob pleno sol, em solo fértil, preferencialmente úmido e irrigado no primeiro ano de implantação. Multiplica-se por sementes. Elas devem ser semeadas em saquinhos preparados com solo adubado. Após quatro meses em viveiro, sob meia-sombra as mudas já podem ser plantadas no local definitivo.

É uma espécie pioneira, de rápido crescimento inicial e muito rústica, a Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi), tem produzido muitas mudas de Timbaúva no Viveiro Jardim das Florestas, pois é uma espécie muito indicada para reflorestamento. Sua madeira é leve, macia, pouco resistente e utilizada para a fabricação de canoas, caixotaria em geral, brinquedos, compensados, etc.

Timbaúva

Nome científico:Enterolobium contorstisiliquum (Vell.) Morong
Família: Leguminosae-Mimosoideae
Utilização: madeira utilizada para fabricação de pequenos barcos e canoas, compensados e caixas.
Coleta de sementes: diretamente da árvore
Época de coleta de sementes: abril a agosto
Fruto: preto, seco indeiscente, com forma de orelha ou rim, contendo várias sementes por frutos, possuindo 8 cm de comprimento.
Flor: branca
Crescimento da muda: rápido
Plantio: mata ciliar, área aberta, solo degradado.
Observação: as sementes desta espécie necessitam de quebra de dormência em água fervente.

Fotos: Miriam Prochnow, Edinho Schäffer e arquivo Apremavi


Fonte de Pesquisa

CIT - Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul. Timbaúva. Disponível em: <http://www.cit.rs.gov.br/v2/nova/?p=p_148

Lorenzi, H. Árvores Brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. 2. ed. Nova Odessa: Editora Plantarum, 1998. 352p.

Prochnow, M (org). No Jardim das Florestas. Rio do Sul: APREMAVI, 2007. 188p.

Comentários

Beatriz em 05/03/2009 às 23h48
Gostei desta matéria é bacana, ela pode plantar na área degrada, na mata ciliar, este plantio tem crescimento rápido que é da espécie pioneira. Ela pode pode utilizar para fazer canoa e outras.

Antonio José Nascimento de Santana em 10/03/2009 às 22h45
Caros Colegas,
Sob a denominação popular de Timburibá o Enterolobium contorstisiliquum é a árvore simbolo da cidade de Resende no interior do estado do Rio de Janeiro , ao pé do pico das Agulhas Negras, e não há notícia em nossa região de um exemplar identificado, e sabemos que está na categoria de ameaça de extinção, por conta disso faremos uma campanha de plantio das mesmas em nossa região.
Parabéns pelo trabalho de esclarecimento.
Um abraço.
Antonio de Santana.

terezinha em 11/03/2009 às 19h18
Infelizmente não conheço esta àrvore.Apreciei muito a matéria,parabéns aos pesquisadores por divulgar espécies nativas.Apaixonante!!

Carlos Alberto Eisinger em 10/05/2009 às 22h52
Gostei dos comentários e da descrição desta espécie.
Tenho esta espécie dentre outras no SÍTIO TRÊS FIGUEIRAS, no bairro rural de Lomba Grande, na cidade de Novo Hamburgo-RS.
Resolvemos proteger , dos bovinos, as mudas que cresciam no campo e na mata siliar do arroio Taimbé, as quais em pouco tempo ficaram bem altas e frondosas. Já vimos os seus frutos em forma de orelhas ou rins, caidos pelo chão, o que nos dará a possibilidade de extrair as sementes e ferve-las para quebrar sua dormência. objetivando a obtenção de novas mudas a serem inseridas na mata atântica que protegemos no sítio.
O pessoal da nossa região costuma utilizar a madeira da TIMBAUVA, para fabricar pequenas embarcações, pelo fato da mesma ser leve e conservar-se bem na água
Achamos esta espécie muito bonita, face seu tronco volumoso e rugozo , folhas finas e delicadas, oferecendo sombreamento para as outras espécies da mata atlântica.
Parabéns pelas dicas de reprodução
Um araço
Carlos Alberto Eisinger

junior em 31/05/2009 às 17h28
preciso adquirir frutos da timbauva ,p/produzir algumas pçs de artesanato,aguardo contato.

Luciana em 17/06/2009 às 11h25
Muito boa...foi a madeira tirada desta árvore que se deu todo o significado da minha cidade que é Canoas-RS.
É uma árvore belíssima.

juliana em 23/07/2009 às 17h11
Estava procurando sites sobre a Timbaúva, e logo achei este que me esclarece muitas dúvidas.Estou com um pequeno banco de sementes que além da timbaúva, contém umbu, bracatinga, canela-preta, angico-vermelho e canafístula.E com a sua semeadura pretendo promover o reflorestamento do meu sítio.
É uma árvore muita rústica, pelo que pude observar!

João Alonso Ferreira dos Santos em 22/09/2009 às 18h57
Eu achei muito interessante , nós não sabia nada agora sabemos quase tudo.


Obrigado!!!

silvia em 10/10/2009 às 23h26
Quando estava na Universidade me apaixonei por esta árvore. Foi a primeira vez que à vi, no campus da UERJ. Lá existe uma fileira delas! Faziamos trabalhos a sua sombra. quando treminei uma das coisa que fiz foi trazer um fruto bem bonito e seco pra casa!
Ele esteve aqui por mais de 3 anos até que procurei pelo ome dela, e e fiquei sabendo do procedimento de germinação. tentei com uma única semente, mas mantive nunm vaso no interior de casa. Nada aconteceu!
Chateada peguei a semente intácta e a joguei nun vaso de uma outra planta no quintal. Esquecí dela!
Qual foi minha surpresa ao de repente identificar uma mudinha diferente de tudo, e uns 2 cm!!!!!
Minha cementinha de tímbaúva germinou!!!
Vocês podem me dar mais orientações de como cuidar dela?
O que ela precisa pra se manter bela e saudável?
Ela cresce muito rápido?
Agradeço a ajuda!

ADRIANO TA ME OUVINDO em 24/03/2010 às 14h54
ADOREI O SITE, OBRIGADA

Franco da Rosa em 20/04/2010 às 12h30
Tenho uma árvore de timbaúva em meu quintal, ela tem mais ou menos 20 metros de altura e sempre produzo mudas apartir de suas sementes. As sementes germinam mesmo sem escarificação (quebra de dormência) porém demora mais, ao passo que escarificadas germinam bem rápido (pode-se dar uma leve raspada no lado da semente em uma superfíce abrasiva, tipo lixa). As mudas são bastante resistentes e logo devem ser levadas ao sol pleno com irrigação.

Bons plantios, a natureza agradece!!!

Incentive seus filhos a criar amor pelas árvores.

Franco - Biólogo - Barra do Quaraí - RS

Henrique Vicente em 26/07/2010 às 22h08
Gostei das informações sobre a timbaúva e tenho interesse em obter sementes para plantio, vi os comentários do biólogo Franco, gaucho de Barra do Quarai e gostaria de obter o seu contato para conseguir algumas sementes.
Henrique - Divinópolis - MG

nelson bulgarelli siqueira são paulo capital em 28/07/2010 às 21h37
tenho em casa moveis feitos com essa madeira que adquiri no embu das artes em são paulo porem o marceneiro disse-me que a madeira chamava-se timburi e olhe que sãomuitos moveis

Zeferino em 29/07/2010 às 16h13
Sou "fã" desta espécie vegetal. Temos diversas aqui na região. Inspirados nos seus frutos organizei uma série de imagens fotográficas expostas em http://fotolog.terra.com.br/zeferinobrasil.

jhessica em 07/09/2010 às 20h15
adorei muito legal me ajudou bastante!!!
beijinhossss
xau xau

Fernando Lemos em 26/09/2010 às 01h19
Sou de Resende-RJ, onde o Timburibá (ou Timbaúba) é considerada árvore símbolo. Localizamos aqui 3 exemplares: Dois na entrada da cidade de quem vem de S.Paulo p/Rio e um no antigo Parque Zumbi.
Quem desejar mais informações ou fotos, faça contato com este site que certamente entrará em contato comigo.

marcia do vale em 22/12/2010 às 16h01
esta arvore bela ha muitas aonde resido , visconde de maua .SE entendi direito ,pode fazer sabao? gostaria de saber mais um abraço e agradecida

Delson Pedroso Jr em 21/01/2011 às 18h08
Saudações. Gostaria de adquirir sementes de Timbaúva. Favor informar como consegui-la. Obrigado. Delson Jr.

fernando em 06/06/2011 às 20h03
eu morro na linha timbauva em godoi e la tem um baita arvore de timbauva por isso la se chama linha timbauva hehehe

Fernando Lemos em 22/09/2011 às 23h14
Retifico o comentário que fiz acima, em 26/09/2010:

Sinto informar que, infelizmente, o “Enterolobium contortisiliquum” (timburi, timbaúva, orelha de macaco, etc.) não é o nosso misterioso e tão procurado Timburibá. Segundo descrição de duas personalidades contemporâneas da árvore (João Maia - 1820- 1902 e Ezequiel Freire - 1850-1891), o Timburibá produzia frutos cilíndricos, enquanto os frutos do Timburi são assemelhados a orelhas (vagem negra, contorcida e indeiscente, com sementes duras e amareladas). Além disso, o texto acima contém outras divergências. Para maiores detalhes, explicações e fotos, entrar em http://fernandolemos2.blogspot.com/2011/09/timburiba-busca-continua.html
Fernando Lemos

Ronaldinho Gaúcho em 10/10/2011 às 18h40
Gostei do seuu saite.
ronaldinho

paulo em 07/12/2011 às 10h30
aqui em meu terreno em minha casa tem essa arvore e norme bastante grande para poder abraçala tem que ter bastante pessoas.

Nair dos Santos Gomes em 18/04/2012 às 23h50
No pátio da escola onde trabalho temos uma árvore muito linda, a mais linda que se avista.Pesquisei e redescobri o nome dela, sendo Timbaúva.Colhemos as sementes todos os anos e fizemos as mudas.
Em 2012 demos o nome de TIMBAÚVA, a um projeto da escola, sobre produção de mudas.Adorei as informações sobre essa árvore.

Antonio Weber em 01/08/2012 às 06h07
Onde nasci axitiam timbaúvas gigantes. Observando no Google Earth vejo que a maior ainda está lá com uma copa com mais de 30 metros de diâmetro.
Local: Linha Paraíso. Município de Pirapó RS.
Saudações agroecológicas!

samuel rossner em 25/08/2012 às 20h25
Resido em São Luiz Gonzaga R/S,aqui existem milhares de Timbaúvas,existe também uma localidade denominada Timbaúva,que ganhou esse nome devido a existência de uma enorme Timbaúva , onde andarilhos e cavalarianos,descansavam de suas andanças na sombra enorme da copla dessa arvore linda.Também é conhecida como o local de nascimento , do grande mestre , poeta e payador Jayme Caetano Braun.

João Medina em 05/10/2012 às 16h53
Resido em Porto Alegre, ao passear pela cidade, perto da
Praça do Papa, me deparei com toras de timbauva originarias de um abate, pois ameaçava cair sobre uma casa. Levei para casa tres toras. Já fiz dois bancos e vou fazer mais um e uma mesa. É algo de estonteante de lindo. Pesa feito " loca " mas é uma coisa maravilhosa.
Se quiserem ver contate-me.

luara em 31/10/2012 às 11h39
gostei é legal

camily em 22/11/2012 às 20h50
adorei obrigado

Paula Reif Amendoeira em 12/04/2013 às 11h13
Boa Tarde !
Primeiro gostaria de parabenizá-los pelo excelente trabalho ambiental que desenvolvem!
Queria tirar uma dúvida sobre a Timbaúva, muitas pessoas da minha região afirmam que ela é uma árvore que tem "vida curta" , isso é verdade ? Quantos anos em média dura essa espécie ?
Ela é linda e vamos utilizá-la em nosso haras para paisagismo e recomposição de algumas áreas verdes.
Um grande abraço a todos !

Ass: Paula , bióloga.

josé renato em 20/05/2013 às 21h11
To coletado, tem muitas na beira da estrada aqui na minha região, Biguaçu/SC. Linda a árvore, vou utilizar para recuperação de área degradada ribeirinha.

Mauro Dachary em 27/08/2013 às 20h35
Ola Paula Reif Amendoeira, na verdade a timbaúva vive por muito tempo, pois na minha cidade natal existe uma com mas de 130 anos, ela apresenta um crescimento rápido, e deve-se tomar cuidado do local onde implantar, pois é de grande porte, copa ampla e apresenta enraizamento robusto, de forma alguma é indicada a áreas urbanas, mas se tiver espaço, com certeza vai cair bem, pois é linda e imponente. Uma das características dessa espécie é a de que quando ocorre isoladamente, o tronco apresenta fuste baixo, ao contrario da ocorrência no interior da floresta.

Aldo Jr., em 31/08/2013 às 17h56
Estou interessado em adquirir sementes desta árvore, a timbaúva, ou orelha de macaco, contato com amjr001@gmail.com. Agradeço muito quem puder fornecer, antecipadamente.

Aldaiza Oliveira em 03/11/2013 às 10h32
Linda árvore que deu nome a minha mada cidade Timbaúba em Pernambuco por existir muitas no local, pena que hoje quase não se vê lá.

Jones Lazaro em 21/11/2013 às 14h03
Sou um felizardo. Moro em Rondônia sou Gestor Ambiental por acaso tava eu pescando num fazenda no Mato Grosso vi uma árvore muito bonita como costumo colher frutos trouxe duas capotas de sementes. O problema é que eu não sabia o nome, pois, não é muito comum aqui na nossa região as pessoas me disseram que era "orelha de macaco" outros a chamam de timburi.

Patrice Mello em 21/12/2013 às 13h49
Isabel Allende menciona esta árvore em mude seus livros destacando sua propriedade para matar piolho, deixar cabelos sedosos e evitar o branqueamento. Será?!

Nestor Klein em 01/01/2014 às 15h15
UMA PLANTA CONTRA O CÂNCER
Uma proteína extraída da planta Enterolobium, conhecida como orelha de macaco,tamboril ou timbaúva, mostrou-se capaz de bloquear o cresci-
mento de pelo menos cinco tipos de tumores cancerígenos(gástrico,prós-
tata,melanoma,colorretal e leucemia). Estudos in vitro foram feitos por
pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo, Unifesp, utilizan-
do ratos como cobaias. A proteína retirada das sementes , foi batizada
como EcTI. Ela inibe a enzima tripsina, bloqueando,parcial ou totalmen
te, a proliferação das células cancerígenas. A orelha de macaco é enco
trada em Mato Grosso do Sul,Rio Grande do Sul, Maranhão,Piauí e Pará.

Jean M. Combis em 15/02/2014 às 16h12
Que eu saiba o TIMBURI/TIMBAUVA é uma madeira leve e resistente ao tempo, e, que não apodrece na humidade; por isso quero construir um barco com esta madeira, mas não encontro este material nas serrarias ou nas casas de materiais de construção civil pelo Gugle.
Apreciaria muito me seja indicado onde posso comprar esta madeira em táboas e/ou em ripas.
Atenciosamente,
Jean.

Lúcio Furtado Sampaio em 05/03/2014 às 09h08
A timbauba, a minha timbauba tem assento em todas as vogais, e a sua sombra é própria para colocar assento, um verdadeiro guarda sol. É a arvore que cresce rápido e seu tronco serve de madeira para tabuas. A timbauba do nordeste não sofre sêca, ela esta sempre verde. A timbauba nordestina tem uma característica de adaptação muito interessante das plantas da caatinga. As suas raízes acumulam água, é uma xerofita, que quando são extraídas, cortadas são pesadíssimas devido ao acumulo de água. Leva muito tempo para secar e quando seca fica igual a um isopor, leve e serve de boia. Aprendi a nadar e atravessar o açude agarrado a uma raiz seca de timbauba. A raiz seca fica fácil de ser cortada para fazer artezenato, imagens. Eng. Agrônomo.

Comente esta página

Nome:
E-mail:
Comentário:



* Comentários anônimos ou ofensivos não serão aceitos.
* Fique tranqüilo: Seu endereço de e-mail não aparecerá na página, nem será divulgado ou cedido a terceiros, e só é utilizado para nosso controle interno dos comentários.

Temas


Ferramentas

Imprimir
Enviar por e-mail
 

Boletim informativo

Cadastre-se para receber as novidades da Apremavi em seu e-mail.

Nome:

Endereço de e-mail:

Compartilhe

© Copyright 2002-2014, Apremavi - Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida.