A Apremavi (Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida) é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, sem fins lucrativos, criada em 09 de julho de 1987 em Ibirama, Santa Catarina.

Começou com 19 pessoas trabalhando contra a destruição da terra Indígena Ibirama-La Klãnõ, de onde saiam diariamente centenas de caminhões de toras em direção às madeireiras (Veja galeria abaixo).

Ao mesmo tempo em que denunciou desmatamentos, caça e poluição, a Apremavi “colocou a mão na massa”, mostrando que existem maneiras de proteger e utilizar os recursos naturais de forma sustentável. A coragem dos pioneiros para enfrentar desafios motivou muita gente. Atualmente são mais de 400 associados.

toras de araucária

Toras de araucária

Toras de araucária

Madeireira ilegal com toras de araucária

Lenha ilegal de vegetação nativa

Desmatamento de mata nativa

Madeira nativa ilegal

Desmatamento de mata nativa

Desmatamento

Desmatamento ilegal de madeira nativa

Toras de cedro

Fornos de carvão com madeira nativa

Desmatamento ilegal para produção de carvão

Exploração a céu aberto de carvão mineral

Fornos de carvão com madeira nativa

Defender, preservar e recuperar o meio ambiente e os valores culturais, buscando melhorar a qualidade de vida das pessoas é a missão da Apremavi.

Centro Ambiental Jardim das Florestas

Localizado no município de Atalanta-SC, o Centro Ambiental Jardim das Florestas, construído com apoio de empresas e pessoas físicas e inaugurado em setembro de 2013, abriga hoje o escritório técnico da Apremavi, além de contar com alojamentos para estagiários e visitantes, e auditório para seminários, reuniões, cursos de educação ambiental e eventos em geral.

O escritório administrativo está na cidade de Rio do Sul e a Apremavi conta ainda com unidades gestoras de projetos no oeste de Santa Catarina e no Paraná.

A Apremavi é uma das Organizações Ambientalistas mais conceituadas e bem estruturadas do Brasil, contando com uma sólida equipe de colaboradores, entre voluntários, técnicos de diferentes áreas e funcionários administrativos e de campo.

Seu trabalho é reconhecido por diferentes setores da sociedade e tem recebido inúmeros prêmios.

Viveiro Jardim das Florestas

O Viveiro Jardim das Florestas, que nasceu com 18 mudinhas no fundo do quintal, cresceu, assim como cresceu o aprendizado sobre coleta de sementes, produção e plantio das mudas. É hoje um dos maiores viveiros do sul do Brasil, com capacidade para produzir cerca de um milhão de mudas por ano, de 120 diferentes espécies nativas da Mata Atlântica.

Coletar sementes, semear e cuidar das mudinhas é apenas uma parte do trabalho. É necessário também estimular e orientar as pessoas a plantar e cuidar das árvores.

Com a ajuda da Apremavi já foram plantadas mais de 8 milhões de árvores em centenas de propriedades, em diferentes municípios de Santa Catarina, do Paraná e de outros estados.

Ao longo de sua história, a Apremavi mobilizou grande esforço pelo aprimoramento das políticas públicas e da legislação ambiental com destaque na aprovação e regulamentação da Lei da Mata Atlântica.
Aprovada em 2006 e regulamentada em 2008, a Lei garantiu proteção para os remanescentes de vegetação nativa e deu uma chance para a recuperação da floresta e dos animais que nela vivem.
A Apremavi apóia a criação de unidades de conservação públicas e particulares, como principal estratégia para a conservação dos ecossistemas e da biodiversidade no longo prazo.

Colaborou com a criação e elaboração dos planos de manejo da Área de Relevante Interesse Ecológico da Serra da Abelha, do Parque Nacional das Araucárias, da Estação Ecológica da Mata Preta e do Parque Nacional da Serra do Itajaí.

Estimula e apoia a criação de unidades de conservação municipais, para proteger parte dos ecossistemas locais, dos mananciais hídricos, e para garantir espaços para pesquisa da fauna e flora, e promoção do ecoturismo.

Em Atalanta ajudou a criar e implantar o Parque Natural Municipal da Mata Atlântica e, em parceria com a Prefeitura e apoio de empresas, é responsável pela administração do Parque, um importante refúgio da vida silvestre e atrativo de visitação turística.

A Apremavi criou e mantém a Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN Serra do Lucindo, no município de Bela Vista do Toldo, garantindo a proteção permanente de 316 hectares de Mata Atlântica, rica em biodiversidade e recursos hídricos.

Os projetos e ações demonstram na prática o discurso ambiental

A Apremavi promove o planejamento e o uso legal e sustentável de propriedades rurais e paisagens. Propriedade legal é aquela que cumpre a legislação ambiental e ao mesmo tempo é um lugar agradável para morar e viver, com qualidade de vida e geração de renda.

Planejar propriedades e paisagens sustentáveis começa em casa, no terreno de cada um… mas tem que levar em conta os vizinhos próximos e os não tão próximos, pois os rios, o ar, os animais silvestres e as sementes das plantas, ultrapassam as divisas dos imóveis, das microbacias, dos municípios e até dos estados e países.

Quando pensamos em paisagens sustentáveis e uso sustentável do solo temos que levar em conta tudo o que nos une:

 

Todos precisamos de água limpa, ar puro, solo conservado

 

Todos gostamos de um ambiente agradável cheio de animais silvestres e pássaros cantando

 

Todos temos que cumprir as leis como o Código Florestal e a Lei da Mata Atlântica

 

Todos sofremos com os efeitos das mudanças climáticas, da perda da biodiversidade, do mau uso da água

Nos dias de hoje

Num planeta finito, cada vez mais populoso, a conta do uso dos recursos naturais como as florestas e a água não fecha mais e o uso insustentável dos recursos naturais já afeta milhões de pessoas no mundo.

O maior e mais dramático desafio ambiental são as mudanças climáticas em curso, provocando eventos climáticos cada vez mais frequentes e extremos como furacões, enchentes, tornados, secas, degelo das calotas polares e aumento do nível dos oceanos.

Para auxiliar a combater os efeitos das mudanças climáticas a Apremavi mantém o Programa Clima Legal, do qual você ou sua empresa podem fazer parte, apoiando o plantio de árvores, conservando as florestas ou ajudando a evitar o desmatamento.

Os trabalhos da Apremavi são apoiados em ações de capacitação e educação ambiental, retratando os problemas e apontando soluções com base na realidade da região, através de publicações, vídeos e mídias sociais.

Milhares de estudantes, técnicos, professores, autoridades públicas e agricultores do Brasil e do exterior já participaram de cursos práticos, dias de campo e visitas na Apremavi.

No Programa de estágios, estudantes e técnicos do Brasil e do exterior, participam das atividades de campo e conhecem o dia-a-dia da organização.

Todas essas pessoas buscam aperfeiçoar seu conhecimento e aprender novas formas de conservar e utilizar os recursos naturais.

Antes (1990) e depois (2017): restaurando paisagens e qualidade de vida. 

A Apremavi acredita no intercâmbio e nas parcerias como melhor forma de enfrentar os problemas ambientais. Faz parte da Rede de ONGs da Mata Atlântica e da Federação de Entidades Ecologistas Catarinenses e tem parcerias com empresas, poder público, Organizações Não-Governamentais e universidades, sempre procurando aprimorar sua estratégia de ação e seu trabalho.

Participa do Pacto para a Restauração da Mata Atlântica, do Diálogo Florestal, da Coalizão Brasil, Clima, Florestas e Agricultura, do Observatório do Clima e do Observatório do Código Florestal, iniciativas a nível nacional que buscam a implementação das leis ambientais e o desenvolvimento sustentável.

Os caminhos trilhados pela Apremavi, algumas vezes difíceis e árduos, levaram a muitas vitórias em prol da natureza. Vitórias que só foram possíveis graças ao empenho, a dedicação e a solidariedade de muitas pessoas. Vitórias que estimulam novos desafios rumo ao fortalecimento do trabalho. E é por causa dos desafios para o futuro que a Apremavi quer inspirar cada vez mais pessoas, empresas e instituições públicas e privadas em busca de um mundo melhor.

O otimismo, a determinação e a garra das pessoas que fazem parte da Apremavi são o seu maior patrimônio porque é da natureza da Apremavi querer que você participe…

É da natureza da Apremavi defender a Natureza!

Confira alguns depoimentos que a Apremavi recebeu ao longo desses 30 anos

A gente só admira o que conhece. A Apremavi desenvolve um belíssimo trabalho e tem materiais didáticos que nos surpreendem fazendo-nos conhecer ainda mais nossa mais rica flora.

Nara Guichon Ferreira

Artesã

A Apremavi é uma grande parceira da Fundação SOS Mata Atlântica na luta pela proteção da Mata Atlântica do Sul do Brasil.

Márcia Hirota

SOS Mata Atlântica

Um trabalho “pé no chão”. Essa é a essência do trabalho da Apremavi, se fosse para resumi-lo em apenas uma frase. É uma organização que conseguiu aliar teoria e prática, envolvendo diretamente a comunidade na discussão e solução concreta dos problemas ambientais. É importante que esse trabalho “pé no chão” seja cada vez mais consolidado.

João Paulo Capobianco

Fundador do IDS

Na história da Apremavi encontramos uma caminhada feita com aprendizado pela experiência, dedicação amorosa ao cuidado com a vida e generosidade em partilhar os frutos com aqueles que também querem se colocar a caminho.

Marina Silva

Ex-ministra de Meio Ambiente

Conhecer o trabalho da Apremavi é obrigatório para todos aqueles que estão interessados em contribuir efetivamente com a recuperação da Mata Atlântica.

Rubens Scheller

Ex-prefeito de Atalanta

Pin It on Pinterest

Share This