Institucional

Conheça a história da Apremavi

Em 1987, a cada quatro minutos, era desmatada uma área equivalente a um campo de futebol de Mata Atlântica. Centenas de madeireiras garimpavam as últimas canelas, imbuias, perobas, pinheiros e cedros em Santa Catarina. Só da Terra Indígena de Ibirama saiam mais de 300 caminhões de madeira por dia. Os rios recebiam todos os tipos de efluentes e esgoto e o ar recebia fumaça de centenas de chaminés.

Revoltadas com essa situação, 19 pessoas fundaram a Apremavi, com a missão de defender, preservar e recuperar o meio ambiente, os bens e valores culturais, buscando a melhoria da qualidade de vida humana. O grupo começou fazendo denúncias, mas também mostrando que existem maneiras de se utilizar os recursos naturais de forma sustentável.

No começo nada foi fácil. Alguns integrantes da Apremavi chegaram até ser ameaçados de morte. Foi então, que perceberam que o Brasil precisava ter uma legislação ambiental mais forte. Começaram acompanhando a elaboração da Constituição Federal, em 1988.

Mas foi a luta pela aprovação de uma legislação específica para a Mata Atlântica que mobilizou grande parte dos esforços da Apremavi.

Nesses 30 anos a Apremavi conseguiu aliar teoria e prática com distintas parcerias, da iniciativa privada ao setor público. Já em 88, a Apremavi participou da criação da Federação de Entidades Ecologistas Catarinenses, que congrega mais de 30 ONGs e tem papel fundamental na discussão de políticas de meio ambiente em Santa Catarina.

Participou ainda da criação e da coordenação da Rede de ONGs da Mata Atlântica. A Rede nasceu durante um dos grandes eventos de meio ambiente realizados no mundo, a Rio-92. Hoje a rede conta com 312 organizações filiadas. A Rio-92 serviu para a Apremavi ampliar parcerias e horizontes.

O trabalho da Apremavi sempre foi apoiado em ações de capacitação e educação ambiental, que retratam os problemas e apontam soluções com base na realidade da região, ajudando a difundir os resultados para outras regiões do Brasil.

Queremos inspirar cada vez mais uma verdadeira jornada em busca de um mundo melhor.

Missão

Defender, preservar e recuperar o meio ambiente e os valores culturais, buscando a sustentabilidade em todas as dimensões e a melhoria da qualidade de vida na Mata Atlântica e outros biomas.

Valores

Ao longo de sua história, a Apremavi foi construindo e firmando um conjunto de marcas, valores e princípios que hoje, mais explicitamente, são compartilhados e tomados como referência por parte de seus membros.

Carta de princípios

Carta de Princípios da Apremavi, aprovada na Assembléia Geral Ordinária, do dia 13 de março de 2008. Veja a Carta de Princípios.

Estatuto

A Apremavi é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, de fins não econômicos, com a finalidade de trabalhar pela defesa, preservação, recuperação e manejo sustentável do meio ambiente, dos bens e valores culturais, objetivando a melhoria da qualidade de vida humana. Veja o Estatuto.

Relatório de Atividades

A Apremavi disponibiliza ano a ano seu relatório de atividades. Essa é uma forma de prestar contas para a comunidade. Veja o Relatório de Atividades de 2016.

Prestando Contas

A Apremavi disponibilizando seu relatório financeiro anualmente. Essa é uma forma de prestar contas para a comunidade. Veja o Balanço de 2014, 2015 e 2016.

Áreas temáticas

As Áreas temáticas são as áreas nas quais as atividades e ações da instituição são desenvolvidas.

Projetos desenvolvidos

Os projetos desenvolvidos da Apremavi já somam mais de 15, venha conhecer mais sobre eles.

Centro Ambiental

Centro Ambiental Jardim das Florestas está localizado na comunidade de Alto Dona Luiza, em Atalanta (SC).

Viveiro de mudas

Viveiro Jardim das Florestas, localizado em Atalanta (SC), produz cerca de 1 milhão de mudas por ano.

Programa de Estágio

A Apremavi tem um programa de estágio voltado a estudantes e profissionais da área ambiental. Entre os objetivos do programa estão a capacitação e instrução dos interessados na defesa e preservação ambiental, repassando experiências adquiridas pela instituição.

Nossos Mascotes

Oi, pessoal.

Nós somos a Muru, o Édi e a Mia.

Nós acompanhamos a equipe da Apremavi em todos as atividades!

Prêmios recebidos

Concedido pela Revista Ekos como um reconhecimento aos relevantes serviços prestados à coletividade.

Prêmio Responsabilidade Socioambiental

2017

Pelo “Projeto Araucária” na categoria Educação Ambiental.

23º Prêmio Expressão de Ecologia

2015

Concedido pela Revista Expressão, na categoria Manejo de Recursos Naturais pelo projeto “Conservando a Mata Atlântica Através do Enriquecimento das Florestas Secundárias“.

10º Prêmio Expressão de Ecologia

2002

Concedido pelo Sebrae e pela RBS pelo empreendedorismo nos seus projetos.

Troféu Talentos Empreendedores

1998

Concedido pela Fundação Estadual de Meio Ambiente, por sua atuação no Estado de Santa Catarina.

Prêmio Fritz Müller de Ecologia

1996

Concedido a fundadora e atual presidente da Apremavi, Miriam Prochnow, pela Prefeitura de Rio do Sul, em nome de toda a comunidade pela índole batalhadora em prol da gente riosulense, no Dia Internacional da Mulher.

Título de Mulher Guerreira

1997

Concedido pelo IGE por sua trajetória de luta pela defesa e conservação do Meio Ambiente.

Prêmio Gigantes da Ecologia

2017

Pelo projeto “Integração e Capacitação de Conselhos e Comunidades na Gestão Participativa de Unidades de Conservação Federais e Estaduais – Oeste de SC e Centro-Sul do PR”.

20º Prêmio Expressão de Ecologia

2012 - 2013

Concedido pelo Grupo RBS, por sua dedicação ao desenvolvimento das comunidades onde atua.

Troféu Amigo da Comunidade

1999

Concedido pela Kanitz & Associados de São Paulo, pela profissionalização, organização e transparência de sua administração institucional.

Prêmio Bem Eficiente

1997

Concedido pela Polícia de Proteção Ambiental de Santa Catarina, por sua atuação em prol do meio ambiente.

Troféu Lobo Guará

1999

Concedido pela Câmara de Vereadores da cidade de Rio do Sul (SC), pelos relevantes serviços prestados à comuidade e ao povo riosulense.

Diploma de Mérito Basílio Correia de Negredo

1997

Concedido a fundadora e atual presidente da Apremavi, Miriam Prochnow, pela Editora Expressão de Ecologia, pela sua trajetória em prol da conservação da Mata Atlântica.

Troféu Onda Verde Personalidade Ambiental

2017

Concedido pela Revista Expressão, na categoria Conservação de Recursos Naturais pelo “Programa Matas Legais”.

16º Prêmio Expressão de Ecologia

2008

Concedido em comemoração aos 20 anos da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica à Apremavi por suas atividades em benefício da Mata Atlântica.

Prêmio Muriqui

2010 - 2011

Concedido pela Rede de ONGs da Mata Atlântica ao sócio-fundador e conselheiro da Apremavi, Wigold Schäffer, por sua trajetória e luta em prol da conservação da Mata Atlântica.

Prêmio Amigo da Mata Atlântica

2007

Concedido pela FATMA, pelas ações em defesa da natureza e da qualidade de vida dos catarinenses.

Prêmio Fritz Muller

2005

Pelo projeto “Viveiro de Mudas Nativas Jardim das Florestas” na categoria Conservação de Recursos Naturais.

24º Prêmio Expressão de Ecologia

2016 - 2017

Concedido pela Revista Expressão, na categoria Conservação de Recursos Naturais pelo projeto “Planejando Propriedades e Paisagens”.

15º Prêmio Expressão de Ecologia

2007

Concedida pela Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina pelos relevantes trabalhos na área ambiental e para o desenvolvimento do Estado de Santa Catarina.

Medalha de Mérito Carl Franz Albert Hoepcke

2008

Concedido pela FORD e pela CI, para a Conselheira Miriam Prochnow, por sua trajetória ambiental.

Prêmio Ford de Conservação Ambiental

2005

Concedido pela Revista Expressão na categoria Educação Ambiental pelo trabalho desenvolvido em prol da defesa da Mata Atlântica e dos índios.

6º Prêmio Expressão de Ecologia

1998

Prêmio Imbuia

Instituído pela Apremavi em 2007 para homenagear pessoas e instituições que se destacam no trabalho em defesa da natureza e de sua biodiversidade.

Parcerias firmadas ao longo dos 30 anos da Apremavi

Pin It on Pinterest

Share This