Diálogo do Uso do Solo é realizado em Imbaú (PR)

out 10, 2017 | Diálogo do Uso do Solo, Notícias

No dia 04 de outubro de 2017 a Apremavi realizou em Imbaú (PR) a oficina técnica sobre Diálogo do Uso do Solo. Participaram da oficina representantes de diferentes instituições com atuação no território dos municípios de Ortigueira, Imbaú, Telêmaco Borba e Reserva , entre eles agricultores, instituições de ensino e pesquisa, organizações de assistência técnica e comitê de bacia hidrográfica.

Coordenada pelos técnicos da Apremavi, Marcos Alexandre Danieli e Edilaine Dick, a oficina faz parte das atividades previstas no Projeto Matas Sociais – Planejando Propriedades Sustentáveis e foi pautada nos seguintes objetivos:

  • reunir o conhecimento existente sobre os municípios de Ortigueira, Imbaú, Telêmaco Borba e Reserva quanto ao uso do solo;
  • conhecer e mapear o território de influência das instituições com atuação nesses municípios;
  • identificar áreas e ações prioritárias para restauração, conservação ambiental e desenvolvimento social e econômico da região; e,
  • aproximar e fortalecer as parcerias entre as instituições envolvidas.

O projeto é uma iniciativa da Klabin em parceria com a Apremavi, a The Nature Conservancy (TNC) e o Sebrae, e conta com o apoio das Prefeituras Municipais de Imbaú, Ortigueira e Telêmaco Borba, no Paraná.

Representantes de Telêmaco Borba apontam áreas no Grupo de Trabalho durante a Oficina. Foto: Marcos Alexandre Danieli.

Principais resultados

A partir da realização dos trabalhos em grupos, foram delimitados para cada município:

  1. áreas rurais prioritárias para conservação da biodiversidade e dos recursos naturais;
  2. áreas rurais prioritárias para restauração;
  3. áreas prioritárias com potencial para o desenvolvimento de atividades de produção sustentável;
  4. áreas urbanas e comunitárias que merecem especial atenção.

Agora, após a oficina, o desafio é levar o conteúdo produzido para os tomadores de decisão de cada município, e, envolver mais atores no processo para a validação das áreas elencadas como prioritárias, identificação de novas áreas e empoderamento da sociedade para que as ações sejam efetivadas.

Autora: Edilaine Dick.
Revisão: Carolina Schäffer.

Pin It on Pinterest

Share This